Translate

Pesquisar este blog

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Da Chuva e Do Silêncio

Introdução Para “Como Os Escritores Sofrem”

O ser humano pode se comunicar.

Nossa! Acabei de dizer um infinito de coisas, pois afirmar que os seres humanos se comunicam é o mesmo que dizer idiomas, filosofias, culturas, literatura, propaganda, propagação de ideias, conversas e ofensas & críticas...

A atividade de se comunicar abrange toda a história da humanidade, pois se há uma coisa que o ser sempre fez ou sempre buscou por fazer, essa coisa foi a comunicabilidade.

O ser tenta dizer que ama, que sente frio, que festeja, que pensa, que vive, que exala, que tem algo a dizer. Muitos humanos conseguem se comunicar, e só os acanhados não os fazem. Sabemos que qualquer um pode se comunicar; pois nós, sendo humanos e possuindo capacidade de pensar, no mínimo também, deveríamos conseguir nos comunicarmos, nos expressarmos. E essa deveria ser a nossa mais nobre função.


* *


E Me comunico:

_ Ah! Só a chuva para fazer calar Belle & Sebastian!

Acredito que a chuva é um evento para com tudo que diz respeito ao natural, ou ao que diz respeito ao original.

Os homens sempre respeitaram a chuva, pois ela os remetem a um estágio de plena,semi ou mini contemplação. Assim , nem que seja em uma mínima intensidade, minúsculo sentimento,todo ser humano contempla a chuva.

Dj Dédo

Ah! como é bom saber que o sol

traz todo dia um dia,

o sabor maravilhoso

do fumo manteiga no paieiro;

quando no frio

mas bem agasalhado,

ver sair fumaça da boca

sem ao menos ter fumado.

E vida fantástica

que se abre para aqueles

com lindas perspectivas otimistas

e de Fé.

O mundo ainda está em construção,

muitas coisas ainda vão se realizar

e você rapaz que anda sem dinheiro

ou que se sente deixado de lado por suas convicções,

saiba que a Roda da Fortuna

move-se

e que bom que não tem recursos

pois quem sabe, isso não lhe motive

a fazer a roda girar:

Quando se vive um mês

com menos de cento e cinquenta Reais,

quando se estiver trabalhando e

recebendo quatrocentos Reais

e se souber como controlar as paixões

e manter a vida que se levava

na certa, será feliz, fazendo e tendo.”

Existe um prazer

que todos os barulhentos deviam provar,

não importa se é falador, motor ou musical,

é o prazer do silêncio calmante

de ouvir provocações e não responder nada

enquanto se controla para não discutir

e mesmo depois de centrado, convicto do seu lado

na história, ainda calado, contemplado e concentrado resignado.

Meditar na pista de dança é difícil

mas não improvável ou impossível.

Tente abstrair as batidas e só sinta o grave,

esqueça os efeitos e se alie à melodia

deixe para lá o compasso e perceba apenas o chamado

que a música faz quando não a vê com os olhos carnais.

Repare menos nos corpos, nos aspectos físicos bons ou ruins

e se entregue aos sentimentos de tudo que te envolve.

Não me querido, a vida

Não é essa que se chama de realidade,

existem outras formas de viver

em outras frequências que não podemos perceber.

Esse pode ser um teste difícil mas é necessário:

Abra mão de tudo que possua de material

e tente ser só você, sua nudez, suas ideias, seus amores e suas tristezas.

Fique só com o seu “eu sou”, disponha de suas obsessões;

isso é para que perceba que você nunca pode perder tudo

pois, se todos os seus bens financeiros se forem, pode trabalhar e ter outros;

se tua saúde terminar e não puder trabalhar, pode contar com amigos;

se não tiver amigos que te ajudam enquanto vivo

pode encontrá-los;

e Se morrer, Deus ainda lhe prometeu a vida eterna.

Mas não se critique tanto quanto ao seu ócio,

trabalhe menos e melhor e ouse ser caridoso:

caso te considerem vagabundo,

você ainda pode começar a trabalhar nessas últimas horas

e se é apegado demais aos trabalhos em excesso

por que não se desapegar da matéria

e se ligar ao intangível?

Fazer as coisas diferentes, nem que só pelo exercício do novo

pode te ajudar a não cultivar

o orgulho cego, desses dias...

Ouça música ou fique em silêncio

esteja trabalhando ou se restaurando,

seja numa dança ou deitado à sombra de uma árvore,

sendo vivo ou morto

que seus passos já estejam traçados

ou ainda por fazê-los

tenha sempre em mente que nós ficamos onde queremos

e se não estamos satisfeitos,

sempre podemos fazer outras coisas

pois sempre vem outro dia,

outra música,

a sombra muda

e o sol surge.

 

 

 

 

Insultos

I

Vá ao terreiro e olhe o pai de santo

silêncio resplandece a fala

silêncio escuro

silêncio interpretativo

o som da morte.

Há quanto tempo não leio Cruz & Souza

Um fantástico músico

dor de barriga da estreia

composição de odes no chuveiro

chuva no meu rabo

falas

falas

papos

toque em alvos no fúnebre sentimental

falta de som

rixa entre bichanas gêmeas

- possessões injustas - ,

    insulta o ego e o alter-ego.

Utopia realizável

II – Latrocínio

Preciso de cem reais

gastar com pedra

enlouquecer

para roubar e matar mais.

Eis o preço da vida,

a vontade de um viciado...

III

Defumo meu templo

mesmo repleto de sangue

-maldita mãe que me presenteou

com hemofilia fatal.

Escorrem fluxos vermelhos

do nariz -

saem amamentações vampíricas,

deslizam objetos quando os pego

e impregno-os de quentume líquido,

até mesmo a fumaça que fumega

já não é mais cinza translúcida.

Meu Santuário já está poluído

pelo impuro sangue da humanidade.

Os mananciais já se encontram secos,

lagos – só de barro

florestas – estão nos livros

e sangro e sangro

enquanto tento purificar

oque eles fizeram em mim.

 

 

O Jogar do Pó Embaixo do Tapete



Um aninho de ocupação, de repressão da polícia de SP na famosa crackolândia, todavia, o mundo todo tem a impressão que brasileiro adora crack, adora fumar um petilho, na lata, no cachimbo, no copo com água, ora o poder público e a opinião publica acham que não. Vamos falar de modo inteligível e assim também, pautado na vivência e na sabedoria e não em teses doutros que jamais tocaram, sequer, o pé na lama. Um ano de combate ostensivo à crackolândia de Sp, no centro velho da cidade e? Balanço (dados aproximados): 1333 adictos decidiram ir se tratar, 777 presos em flagrantes, 100 quilos de drogas diversas apreendidas; proliferação dos pontos de uso, pois antes era em um só lugar, agora com a polícia posando de purificadora, tem noia vendo a viatura e correndo sem rumo algum, assim se antes era em um lugar só o maldito uso, agora eles migram para onde há sossego, pois não há nada pior do que dá uma paulada com a polícia por perto. Que mais? É isso o que veremos nesse texto.

Amigos, droga não é questão policial ou judicial. Essa falsa associação começou no século XX com os USA utilizando essa imagem para difamar os mexicanos que usavam marijuana e cruzavam a fronteira. Nixon, o presidente antidroga acabou o trabalho e decretou, que quem usa droga não é social. Veremos logo mais que a própria sociedade não é social, pois uma sociedade que ri da cara de seus compatriotas, de seus imigrantes, uma sociedade que prega o suicídio com cada uma de suas conversões produtivas e taxativas, que só fazem crescer a desigualdade é uma sociedade destruidora e errada, mas parece que não veem isso, porém agora, já não iremos esconder mais nada. Que lei é essa que viciado pode ser internado compulsoriamente, contra a sua vontade, e o Genuíno é empossado mesmo comprovada sua participação em esquemas escusos e o pandego ainda vai a público dizer que constitucionalmente está certo, pois bem, preferimos estar anticonstitucionalmente posicionados mas à favor da ética e dos valores elevados. Só porque é lei infalível? A quem eles querem enganar, só se for os filhos deles. Os filhos dos corruptos, que vergonha.  Irrisão.

Mas vamos senhores, vamos acusar e expulsar os noias, melhor, vamos fazer como a ação conjunta do Governo do estado de Sp. , da polícia, da Oab e do Poder Judiciário, vamos internar compulsoriamente nossos filhos que já não nos ouvem e só querem saber de droga. Oh sim, internação, que beleza, aquilo que não funciona. O cura não vem de fora, vem de dentro. Internem, prendam, apreendam drogas, retirem do mercado isqueiros e fósforos. Que o próximo passo seria noiado comendo cogumelos alucinantes. Amigo, se a pessoa quer droga ela vai usar, independente do tipo, se tem onde usar, se venta ou chove, ou o que quer que seja.

Achamos engraçado, pois até mesmo psiquiatras, querem passar a imagem de quem usa crack não sabe o que quer, como se a pessoa não tivesse livre arbítrio, um direito vindo de Deus, e nós humanos iguais a eles, mas socialmente elevado seja por conta do cargo, do título, ai vem um desses e diz, é noia, interna. Como assim? Preferimos o que o mestre Jesus disse “Não julgueis para não seres julgados”. As pessoas se esquecem disso. Do mesmo modo, que  pastor ensina alguém que dar a outra face, além de não significar revide, também significa dar o exemplo certo e mesmo ofendido pelo outro, dar a outra face significa tratar o outro bem e mostrar o modo correto de fazer as coisas, quem prega isso? Ninguém, pois essas religiões, a esmagadora maioria, estão a preparar pessoas para a Terra e jamais para o Céu.

Este autor curou-se sozinho da adicção e do alcoolismo, assim eu sei o que e do que falo. Não utilizei-me de pastores, médicos, psicólogos, padres, seres alienígenas, nada nada, eu por mim, e a força que vem do Pai e que está dentro de nós, me curou, e por isso afirmamos, Não Adianta Internação Compulsória. Tive cerca de dez, doze amigos que foram internados compulsoriamente, quantos se recuperam desse modo? Nenhum ou Talvez Um, mas a dele nem foi compulsória a internação. Assim, é uma falsa sensação de cura,  é de fato o que todos querem. Essas clínicas servem apenas para a família achar que está a fazer algo, para o viciado fazer de conta que se curou, para a sociedade se converter mais ainda em preceitos e para haver um tipo de prestação de serviços: “desintoxicação da adicção”. Amigos, é só torpeza, não pense que essas medidas são altruístas. Não pense que fazem por caridade, amor á Deus, é lucrativo, é mercado. Nós quem pensamos em bem estar, muitos só veem investimentos e resultados.

DO outro lado, O Governo não sabe o que fazer com os noias, e por isso fará isso, internará-los compulsoriamente, pois pretende tirar a sujeira social para que o comércio se desenvolva, gere mais receita de impostos, enfim. Afirmamos, isso só agrava, essas atitudes de internação, o viciado sai com outra postura dissimulada e corriqueira, se antes ele usava droga à luz do dia para todos verem, agora ele irá trabalhar, comprará seu carro e futuramente irá atrás de droga com sua filhinha de dois anos no carro e logo, os traficante sequestrarão os dois e exigirão o pagamento de resgate à família da vítima, senão...ora, senão, sabemos, há viciados infiltrados na sociedade, vez ou outra vemos famosos flagrados consumindo entorpecentes, muitos drogados estão dentro das empresas, usando drogas enquanto enquanto deveriam estar só trabalhando. E ainda assim voltamos, e o que faz o governo para tratar os usuários de drogas? Já entraram no site do governo de combate ao crack?

É um absurdo, rios de dinheiro correm, se desviam de seus destinos finais e a sociedade, as autoridades posam de boazinhas, de redentoras quando de fato estão confusas em suas ações e de fato, passam a impressão de não saberem direito como lidar com o problema. Nisso cresce o ódio e a desigualdade. Como sabemos essas coisas? Já lhe dissemos, somos da rua, vivemos tudo isso, não é tese de acadêmico que jamais deu braçadas no lodo da difamação, temos o conhecimento empírico de noites e noites vagando pelas ruas e mais, continuando pelo amanhecer. E superamos tudo isso, sozinhos...

Mas vamos supor, vamos supor, que nossos 12 anos de vivência nas ruas, não nos valeu de nada, que o Governo está certo, que o viciado, o noia, internado compulsoriamente cure-se e vai viver feliz para sempre na sociedade. Que sociedade temos nós a oferecer para ele? Uma sociedade mesquinha, só com péssimos exemplos, onde estagiárias são assediadas em escritórios de advocacia e depois, dopadas e estupradas na festa de confraternização da empresa. Essa sociedade transtornada que faz todos terem vontades, ou de uma vez já, de se jogar da janela do 10 andar... Na verdade, só querem tirar o noia da rua, joga-lo embaixo do tapete. Ai ai ai, e se a cultura armamentística dos USA fosse aqui também, daí íamos querer ver, noias correndo pelas ruas, atirando para todos os lados.

Sugerimos imediatamente transformar a droga em um problema de polícia, como o é hoje, para um problema de saúde, como se faz isso? Legalizando, como a álcool, que faz muito mal, mas em qualquer esquina é vendido, já reparam quantas mortes acontecem quando, até então amigos, bêbados de pinga, se desentendem e mostram um o facão pro outro? Ou as mortes nos trânsitos, mas nada disso importa, porque a Lei os atinge, enquanto que os noiados, de fato, o Governo não sabe o que fazer com eles, e queriam mesmo é que o crack matasse, mas brasileiro, não morre com o crack. Tomara que Nietzsche esteja certo, o que não nos mata nos fortalece. Pois o crack é uma epidemia brasileira e as atitudes dos Poderes públicos não estão à funcionar e certamente, no final do ano passado, mais e mais pessoas entraram pelas largas portas das drogas. E o que vemos é o governo, ou até nós mesmos, querer empurrar a sujeira para debaixo do tapete, querer acusar os viciados de culpados quando de fato, eles não são as crias da situação mas são suas vítimas e estão reféns dela. Nós não queremos tapar o sol com a peneira e sim deixar que a luz, ao mesmo da discussão aberta, se faça sobre esse assunto.

3 comentários:

  1. O crack é sem dúvida um dos maiores e piores pesadelos de nossa sociedade, retira do individuo o seu poder de escolha fazendo com que as autoridades interpretem como falta de capacidade de se autodeterminar e a mídia colabora com o aperto no tampão social que nos fecha os olhos...no mínimo...muito triste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. um terrível e real pesadelo. e uma triste realidade, algo precisa ser feito e logo. Obrigado por comentar amiga.
      PS: o comentário abaixo são mais informações que quis acrescentar ao texto.

      Excluir
  2. Realmente, o Crack não é conto de fadas, nem unseelie, nem sombrio, o crack nasceu da cocaína, o refugo da cocaína com thinner e outros solventes, bicarbonato....isso é o crack. Na natureza tem a coca,o homem a refina e vende como pó; o que sobra do refino da coca,é mistura com outras substâncias químicas e vira o crack... O crack é fruto da ganância e da loucura humana, habita nas trevas e provém do abismo. E por que Deus permite essas coisas?
    Salmos, Livro V, Salmo 107: Deus Salva de Todas as Tribulações (versículos 21 a 28)
    "Rendam graças ao Senhor por sua bondade, e por suas maravilhas para com os filhos dos homens!
    Ofereçam sacrifícios de ações de graças, e proclamem com júbilo as suas obras!
    Os que, tomando navios, descem aos mares, os que fazem tráfico na imensidade das águas,
    Esses veem as obras do Senhor, e as suas maravilhas nas profundezas do abismo.
    Pois ele falou, e fez levantar o vento tempestuoso, que elevou as ondas do mar.
    Subiram até aos céus, desceram até aos abismos; no meio destas angústias, desfaleciam-lhes a alma.
    Andaram e cambalearam como ébrios, e perderam todo o tino.
    Então, na sua angústia, clamaram ao Senhor, e ele os livrou das suas tribulações."
    De fato, uma novidade de entristeceu muito, um amigo meu, que todos e ele mesmo diziam que tinha sido livrado das drogas, pois parou, a Igreja Evangélica... Festas de ano novo, esse amigo sai e diz que ia receber de Cientes... a mãe o achou dois dias depois, ele louco, numa boca de fumo, já tinha gastado todo o dinheiro, tinha empenhorado o smartphone novinho e....a mãe chega para leva-lo embora daquele antro.
    Do fundo de meu coração eu queria poder dizer outras coisas sobre o crack, mas não posso mentir para mim e para vós, pensar como as autoridades pensam, em relação ao crack é infantilidade e imaginabilidade que só aqueles que veem a situação com uma fabula podem conceber.
    E Deus,por que Deus permite isso? É um grande teste para todos nós,Deus nos testas quando um noia vem até nós, na rua ou bate á porta de nossa casa pedindo grana, comida... enfim, é um grande teste para família, para o usuário sim, e digo, ele tem consciência sim, é difícil controlar mas há essa consciência, isso se vẽ até em entrevistas que se faz com esses adictos, querem passar outra imagem, porque é o mais cômodo, eu não vou permitir isso, todos somos filhos de Deus, que diferença tem a internação compulsória das câmaras nazistas, nós não matamos, pois bem, vamos ver se ninguém vai morrer...
    Eu consegui ver Deus no abismo e minha história de vida vai ser contada e todos vão saber que além de ser uma dor muito grande esses vícios todos, que estão sim, intrínsecos na sociedade, ainda por cima tem aproveitadores burocratas que querem engordar mais ainda às custas das fraquezas e dos deslizes alheios. Aqui não.
    Pra terminar, não apoiamos nenhuma religião, apoiamos sim a leitura bíblica e a profunda meditação, porque "há aqueles que veem as obras do Senhor, e as suas maravilhas mesmo nas profundezas dos Abismos", enquanto os ditos grandes homens, ficam especulando e pondo em práticas política desastrosas contra o crack; lembra dos viciados correndo em plena avenida Brasil no rio? E tem gente que acha que poia tem que morrer mesmo, eu luto pela vida de cada um dos meus irmãos.
    E amo quando comentam!!!

    ResponderExcluir

obrigado por comentar, seu comentário será publicado sem passar por moderação.