Translate

Pesquisar este blog

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

A Observação de Um Dia




See You Later, Aligator



Algumas Das Estratégias Criminais da Bandidagem
por Edson Souza, 01/2014

Pois é, jacaré (see you later, aligator), não queria dizer nada destas coisas mas vou dizê-las, sim. Tem quem ache que digo e faço tudo isto por ser um pândego, um vagabundo, transviado desocupado, etc e etc. Todavia, só falo as coisas que sei e percebo, que posso fazer e ser. Afinal, já é hora que saibam, uma vez que não me deu inteligência (Ele=God) só para eu mixar Goa Trance, Drum & Bass, Prog Beats, e Club Garage ou pra Narrar RPG, mas tenho antes inteligência para expor, em especial, aquilo que ainda não conseguiram (as sociedades ou os Governos) vislumbrar. E Eis (sem citar filosofia, Maquiavel e Sun Tzu, entre Outros, pois em momentos oportunos, veremos a visão deste blog acerca da questão filosófica por trás da metalidade criminosa, hoje, vamos nos ater as ações práticas).

Quem é mais esperto: Polícia ou Bandido? Talvez a primeira pergunta nem deva ser esta, mas sim: quem deveria ser mais esperto, a polícia ou os bandidos? Sim, pois, o que é a Instituição, a Compania que é a Polícia Militar, o que significa cada batalhão, cada brigada, cada uma das esferas do poder policial? O que diz a você tudo isto?

Polícia é gasto. Não é investimento, nenhum país diz que se está investindo em política policial (será mesmo?), isto não cola, pois eu creio que só há Polícia porque ainda não tem como as pessoas viverem sem ela (isto será explicado, logo mais). Polícia é necessidade, é Despesa, é Desembolso. Isto em termos de Brasil, o.k.? Sem a Despesa (o desembolso, o gasto) em polícia, a sociedade toda perde. Nenhum Governo “investe” em polícia antes de construir o Bairro, o Distrito, a Praça da Juventude, etc e etc, muito pelo contrário, a polícia vai até os lugares onde ela é necessária. Mas acontece que no Brasil, sempre alguém quer tirar vantagem em alguma coisa, sempre. E sem segurança, acontecem os roubos, os assaltos, comércio de entorpecentes ilícitos (segundo a Lei), ou mesmo outros crimes, pouco divulgados, mas potencialmente tão graves, como apropriação indébita, peculato, nepotismo, suborno, corrupção, ativa, passiva e comum de dois, enfim, tráfico de influência, desrespeito a Constituição e aos Direitos Humanos Universais, etc etc.

Mas nunca tem polícia suficiente. Podemos contar nos dedos do corpo, quantas ações criminosas que terminaram bem [isto é, sem ninguém morto, de nenhum lado, sem traumas, com o dinheiro ou objeto do furto recuperado, o Bem mesmo], e que tiveram a participação das Polícias, uma vez que parece que a segurança é um favor que fazem a nós, e não um direito nosso como está estipulado. Vou tentar ser mais claro: cada contribuição fiscal (impostos, taxas, alíquotas, repasses compulsórios, etc etc) deveria ter sua destinação estabelecida e devidamente cumprida, de modo que a Máquina Pública funcionasse como um relógio. Mas o que acontece é o desperdício desmedido, em que se paga um valor de quatro, cincos obras, por uma apenas, isto quando não é entregue obra alguma, ou ainda, quando a obra foi tão mal feita, ou mal tratada, que além de não entregue, deverá ser gasta outra fortuna para reformular o projeto. Isto se aplica a tudo (inclusive à estádio, FIFA PATTERN, que gozam - gozado isto, não vou dizer nem aonde - de (i)licitações relâmpagos, que liberam bilhões, na conta de...), e resumindo, no Brasil o certo é errado, o errado é certo, e o lícito e ilícito e para mim o ilícito deveria ser lícito, para equilibrar a ilógica.

A Polícia deveria sempre ser mais eficiente do que os bandidos, uma vez que é custeada pelos tributos, arcados pelos contribuintes, e deveria servir justamente para proteger e dar segurança a população, do melhor modo possível e sem una gota de “personalidade” policial, ou feitos “pessoais” na corporação, e o MAIS IMPORTANTE: JAMAIS TIRAR A VIDA DA POPULAÇÃO OU “proteger” PELO MEDO.

Creio que o mundo todo já sabe sobre as calamidades que as Polícias brasileiras aprontam (um ou dois exemplos): em Araraquara/SP, um ou outro elemento da Guarda Municipal usava câmeras, que deveriam ser usadas para combater o crime, para que fossem “focalizadas” partes íntimas de mulheres ou então que “captassem” beijos de namorados apaixonados, quem não se lembra do massacre do Presídio de Caramdirú, a chacina da Candelária, e as execuções, e os subornos e os estupros, etc e etc... . Mas ainda assim, há quem “queira” chamar a atenção das autoridades policiais...

Há bandidagem porque há possibilidade de que aja a malandragem, ai mano, se liga aí, acompanha as ideias, fica suave.

Vamos excluir deste texto, ao se referir ao termo “bandidagem”, criminosos como estupradores, pedófilos, matadores de crianças (crianças, vocês não deveriam estar lendo este texto aqui, não), e demais criminosos hediondos e afetados deveras-mente em suas capacidades mentais. Aqui bandidagem é ladrão, traficante, mercador de produtos ilegais, sonegador (tá pensando o que, engravatado - não é porque o bang é louco que tu tens que ficar pior que o batman), enfim, criminoso é criminoso. É aquele que percebe que “vender” gato de tevê por assinatura pode dar muito dinheiro, aquele quem alicia para lucrar, quem extorque, etc e etc, tudo isto acontece porque sabem que no Brasil as leis são falhas, há a impunidade e tudo é cabíveis de interpretação jurídica, comportamento horizontais de jurisprudências, etc e etc.

Há a bandidagem porque há mercado de atuação para ela. E o Crime sabe disto. Muitos sabem. Há quem compra Drogas, armas, paga por sexo aliciado, e mais, há brechas para ficar com terras, com posses, há manobras escusas que alguns sabem e praticam, e se não é ilegal, é, sobretudo, imoral. Sempre há quem quer lucrar e viver a vida de um jeito fácil, de um jeitinho estranho, que nos leva cada vez mais ao abismo da corrupção e da decadência (eu, realmente, não acho que isto seja apenas um simbolismo poético). Assim, só uma Humanidade melhorada pode, um dia, nos livrar do peso da polícia e, isto se dá com uma vida mais justa e igual.

Mas a estratégia criminal do tráfico, consistia em vender droga em casa, atendendo 24 horas aos clientes, que iam até a boca (levar um chute ou não), comprar seus entorpecentes preferidos; agora, a estratégia dos traficantes é repassar o ponto de venda (sim, pois no crime é assim, cada "irmão" tem sua área, não pode invadir o território de atuação do outro, senão sai morte; do mesmo modo, não pode roubar quando tem muita polícia fazendo ronda na região - isto é, o famoso "tá moiado", que vem desta situação, originalmente, imagino, claro, mas agora vocês já sabem - , isso leva impreterivelmente aos traficantes, que geralmente ficam com produtos furtados; e de outro modo, os chefes do crime, o que eles ordenam mesmo dentro dos presídios, devem ser cumprido nas ruas, de um jeito ou de outro), agora, repassam o ponto de venda pra um moleque, menor e sem passagem policial, revender uma droga que não foi ele  quem originalmente comprou (antigamente, traficante não era usuário, isto está mudando, e isto é um problema complexo ao meu ver, pois uma vez que o traficante não faz "fortuna" com suas atividades criminosas, pois ele consome todo o seu "lucro", sua "comissão", como enquadrá-lo como traficante, se na verdade, é um usuário tão ferrenho, que curvou-se a vender entorpecentes para ele próprio poder usar a sua droga, uma questão muito complicada, mas parece que esquecem do lado humano da coisa, e só querem pintar em três tons - necessidade de internação compulsória, prisão ou recuperação voluntária - , mas a questão está tomando outras dimensões que não são abrangidas por tais tópicos, ou então, os mesclam, de modo a criar novos tópicos) ; e se antes, havia bocas de fumo, em casas, em praças, etc, agora, estão preferindo ficar nas ruas, nas calçadas, em meio á população, em lan houses, escolas, quadras esportivas, pontos comerciais, etc e etc, assim é mais difícil acharem (os policiais competentes em seus trabalhos), as drogas, ou seja, o famoso "flagrante", lembrando que tráfico é crime inafiançável, ou seja, tem que ir preso, mas menor cumpre medida sócio educativa, enfim.

A estratégia dos criminosos consiste em chocar a população, com ordens que partem de dentro de presídios, para que projetos socio-culturais, como o afroreggae sejam atacados, para que incendeiem ônibus, com inocentes dentro, sem dar-lhes tempo de sair. Chocam-nos como o sexo que fazem, de modo brutal, seja em bailes funks ou em (o)cultos sinistros. Chocam com suas comidas, suas ideias, seus modos de falar, mas em contra parte, não somos nós quem os criamos assim?

Quando um rico empresário, que jamais deu um emprego para um morador de um bairro pobre da cidade, vai até esse mesmo bairro e compra uma boa quantia de cocaína, este industriário, na verdade, esta dando como exemplo, subentendido, que está disposto a gastar mais de sua fortuna com a droga. Assim é com o boy que vai até a boca, trocar seu notebook, seu tablet, seu celular, tênis, moto, etc, desde modo, alguns entendem que vão ter o que o outro tem, se venderem droga, ou fazerem algum outro crime, como roubo, estelionato, etc. Por isto tantos querem ser traficante e por isto muitas meninas "pagam pau" (deixam-se seduzirem facilmente) por bandidinhos, traficantes peixe pequenos. Isto, enquanto os verdadeiros traficantes ficam ocultos atrás de uma cortina - the man behind the curtain.

 O mesmo vale para a compra de armas ilegalmente, a compra de produtos piratas, qualquer "privilégio" que queiramos ter, dinheiro fácil, passar a perna em alguém, burlar as leis; toda vez que tem alguém,  um único alguém basta, que queira algo que é contra as leis, sempre haverá ao menos mais dois dispostos a ofertar este algo a este alguém.

 Esta é a primitiva lei da oferta e da procura. Isto vem desde Caim, que matou o seu irmão, por traição, inveja, baixeza de sentimentos.., o fez porque a oferenda do irmão agradou mais ao Senhor do que a oferenda dele, por sinal; e o que aconteceu com Caim? Leia Gêneses, Capítulo 4. Mas tenha certeza, se este não fosse o Princípio do Mundo, certamente, Caim não precisaria ter matado Abel, ele poderia ter contratado um matador de aluguel. Onde pagam para que outros façam por seu trabalho sujo, imundo,verdadeiramente, nojento e decadente. 

__________________________________________________________________







Nenhum comentário:

Postar um comentário

obrigado por comentar, seu comentário será publicado sem passar por moderação.