Translate

Pesquisar este blog

quinta-feira, 17 de abril de 2014

O Retorno à Inocência



POSTAGEM 79 Do

BLOG Autoral do dj, escritor e webdesigner

Edson Souza (edsonnando)


Return To Inocence

O Retorno a Inocência


    Boa leitura, prezados amigos on line. Vocês estão me ajudando a divulgar este blog? Olhem lá, hein, por favor. Certas coisas temos que fazer, simplesmente por que são certas e são o melhor que podemos fazer,  mas amigos, vejamos: 

    o que vocês acham da bárbarie (do linchamento) de toda e qualquer espécie?

    Se esse texto fosse sobre o RPG eu diria, linchem o maldito lich! Trocadilhos infames à parte, prosseguimos:

    vocês, leitores e ouvintes de meus sets, no Oriente Médio, na Índia, na Ukrania, na Rússia, em Ashburn, em San Jose, o que vocês acham de fazer justiça com as próprias mãos? Peguemos como exemplo os vídeos que rodam na internet sobre o tema (para nós isso é autotutela, ou seja, um retorceder, do ponto de vista da jurisprudência), mas não é só isso, há um perigo maior nestas coisas.

    Aqui, no Brasil, está se tornando cada vez mais comum, infelizmente, a prática dos justiceiros  -  pessoas que pegam bandidos e ladrões e fazem "cumprir a lei" com as suas próprias mãos, onde a pessoa deve, assim que cometer um crime e for pega, imediatamente, pagar, ou seja, ser julgada, condenada pelos poupulares e pagar o que o povo acha que eles mereçam pelos seus atos ilegais ou imorais. Mas acontece que há uma fálacia neste aspecto, um erro de pensamento.

    Em alguns países é aceitável, do ponto de vista legislativo, "fazer justiça com as próprias mãos", nós não estamos aqui para criticar culturas seculares e milenares de alguns países, mas, ao que tudo indica, o mundo rumo a uma reveneração, e devemos, dia a dia,  progressivamente corrigirmos velhos hábitos que não cabem mais em um mundo renovado e que busca um equilíbrio de vida e moralidade.

    Eu apenas gostaria que vocês entendessem que o "agir por nós mesmos contra a maldade" não nos torna melhores ou menos mal do que os nossos ofensores, pelo contrário, a verdade força está justamente em resistir ao ímpeto da fúria, controlar-se e utilizar os meios convencionais. Ou seja, devemos sim agir como cidadão respeitado, atuar pela e para a Lei e fazer a nossa parte pela paz em vida social.

    É muito importar a jurisprudência, isto é, o proceder jurídico e legal. Ser justiceiro não é estar com a lei, é antes, discordar dela, principalmente no Brasil, onde os meios habituais de fazer cumprir a lei e a ordem são as denúncias e os processos.

    Mas o que ocorre quando a justiça é lenta, a polícia corrupta, a política arruínada e o povo anda sem esperança e já não canta mais? O que fazer quando a torcida não gritar mais gol, mesmo quando o for, em uma final, em pleno estádio ... (mudou de nome)



[unannounced receiving ±£100.000 → always]





Detalhe do meu mural do facebook, com o perfil Souza Edson.



POEMA ALGEMA


Fumaça - querem que ela desapareça


Esqueça - vou para de fumar quando careça?

Se eu ficar sem um centavo na carteira? Que nada!

O que tudo me importava, quando eu varava

A noite toda atrás da maldita pinga,

que nunca é só aguardente e que nunca bastava

e eu não tinha uma moeda furada, mas um jeito eu dava

para não mais sair das desertas calçadas

em que eu tanto cantava e me deitava?

Nada disso me importava e lá eu ia e lá bebia

não vou falar onde é lá, não foi comigo, não vai saber

Eu... Eu ia lá sozinho, eu mesmo punha meu

copo e pito na boca

E foi eu mesmo quem os consegui tirar de mim

Com a graça do mais alto e a libertação da prisão.

Onde estão as tuas algemas?

Por que é que ainda as teme?

Esperando em um quarto sombrio,

uma silhueta tua, antiga, frágil,

ainda pede, "quem sabe um dia não bebe",

Mas é claro que não, dearling,

meu pathos agora é outro,

eu consegui libertar-me de uma grande paixão - O Alcolismo...

Veio uma forte luz, que não induz, nem tenta prevalescer a força,

ela é sublime, revitalizante, amena e sem sombra de dúvida

sobre a sua precedência do Mais Alto,

essa Luz não causa sombra,

e ao lembrar daquela frágil,

criatura que prefere viver nas trevas,

daquele ser meu tão antigo

que se refugia em um quarto sombrio,

finalmente compreendi

Não é a Luz que causa as Sombras 

São as sombras interiores e antigas

que tentam ofuscar o brilho da Luz

e evocar a sombra maior, para tudo ser

como eles - perdidos nos séculos, em suas próprias mágoas,

em prisões de algemas sentimentais,

invisíveis, para qualquer um que não veja,

as coisas com os olhos da mágoa, e as névoas

do pessimismo e do orgulho próprio destrutivo - 

Assim vi que a Luz é luz, e que as sombras somos nós,

em um tempo que quase nos esquecemos que vivemos.

Alguns de nós superam as algemas das amarguras,

outras, ficam presas a elas por longas vidas,

há os afundados e isolados em abismos sem sentido.

E dizem (senão me lembro) que as espirais negras

-  ou aquelas ondas densas de negro,

que se movem no negro estabelecido da tormenta -

são a única referência de algum tipo de sentido

quando se vive e sente, a eternidade no abismo.

Eu preferi libertar minhas algemas,

e não que eu não mais as tema,

mas agora sei que há liberdade

além das madrugadas acorrentadas.

E dos tormentos dos abismos.

Eu somente acreditei, a luz veio a mim e eu aceitei.

E claro, continuo vivo;

Aliás, a vida continua, meu amigo...





Arte "O Alto Kosmos, além das Rupturas do Horizonte"



VÍDEO U TUBE -→  ENIGMA - RETURN TO INNOCENCE




Imagens Criadas Especialmente para Sets Mixados


The List The Night - Mantra & Tamborine Mix (disponível em promodj.com)



guided ride - floor on right hand - drum and prog set (Disponível no promodj)



Dinamic Party Mix - Cd que gravei para o pessoal da empresa em que trabalho (cd interno)




O PESO DA INOCÊNCIA

escrito em Abril de 2014

(O que é nascido da carne é carne, o que é nascido do espírito é espírito)

"O Vento Sopra onde quer, ouves a sua voz mas não sabe de onde vem, nem para onde vai; assim é todo nascido do Espírito.

Então lhe perguntou Nicodemos: Como pode suceder isto? Acudiu, respondendo, Jesus:

 Nicodemos, Tu és Mestre em Israel, e não compreende estas coisas, o que aguardar?

 Em verdade, em verdade lhes digo, que tudo o quanto nós dizemos, tem relação direta com o que sabemos (e damos provas, testificando o que temos visto e ouvido) contudo, não aceitais o nosso testemunho, por ele fugir aos seus moldes.

E se tratando em coisas  terrenas, não creres em mim, como crerias, se vos falasse das coisas dos Céus"

[O Evangelho segundo João, Capítulo 3, versículos de 8 a 12; e, o título, versículo 6]

    Por que as crianças falecem? Há como apontar o responsável (ou responsáveis) por cada morte de um inocente? Quando há um culpado, o que fazer? A lei diz que se é réu primário, tem trabalho, e residência fixa, o suspeito pode aguardar em liberdade o julgamento. E a sociedade, como reage a cada uma destas "incostâncias" na lei, que permite que criminosos, assassinos, estejam soltos enquanto inocentes já se foram - é assim que pensam, e mais, há uma razão, sim, nesta lógica, a mesma razão que diz que se alguém faz um crime grave, deve pagar de modo grave, a lei do olho por olho, dente por dente.

    No entanto que lógica há em causar uma bárbarie para se "vingar" de outra? Se uma criança inocente já perdeu a vida, que adiantará espancar em praça pública o culpado; será que, por acaso, a alma do culpado, vale o mesmo que a doce e ingênua alma do inocente? Será que devemos abolir a jurisdição e voltar à autotutela? Creio que não e vou contar por que as crianças que morrem sobem direto aos Céus: as crianças que morrem inocentemente são anjos que estavam na terra, para realizar uma missão importante e difícil, mas Deus sempre as acompanha, e elas, também, quase sempre voltam ao Pai, imediatamente quando deixam a Terra.

        Acontece que cada ser vivo, cada alma, escolhe, antes, a sua sina; em alguns casos, não saber certos detalhes do destino, por si só, será sua sina, mas o mais comum, é a ciência da alma de seu destino; mas o corpo não sabe disto, o corpo tem as suas próprias tentações, que muitas almas não conseguem se libertar facilmente, enquanto consumem-se lentamente. Quantos inocentes falecem? E quantos que se mostravam, desde pequenos, seres brilhantes, doces, de uma ternura angelical e uma tranquilidade contagiante? Muitos, não é mesmo? Isto, claramente, demonstra maturidade emocional, desde tão cedo, num ser. A alma optou por "passar" por esta vivência, a alma optou por viver esse destino, mas, Jesus disse assim (livre adaptação do que o mestre perguntaria a nós, hoje em dia) :

        _ Sois Deuses, do mesmo modo que Eu e o Pai somos um só. Não se chega a mim, se o Pai não Mo enviar, se veio a Mim o Pai assim quis. Igualmente, Eu não perdi a minha vida quando crucificaram-Me; Eu a dei por minha vontade; Eu dei minha vida para que a humanidade se arrependesse de seus pecados, cresse em mim, e desse modo, conseguir chegar ao Pai. Não tiraram a Minha vida, como muito muito dizem por aí, na época em que estamos, da Páscoa e da Sexta Feira Santa; no Brasil, em 2014, coincidentemente, o dia de Tirandentes, o martir da inconfidência mineira, é na segunda feira, depois do Domingo de Páscoa. O que dizer, prezados? Tiradentes deu seu corpo para a causa de Minas, Eu, Jesus, dei meu corpo a humanidade e quantos outros, anônimos, mas quase sempre não, dão seus corpos para a remissão dos pecados de outros irmãos, amados filhos de Deus, que na oferenda de suas vidas ao arrasto da maré tormentuosa da vaidades de outréns, chegam mais logo ao Pai, quando encurtaram suas vivências pelas iras alheias. Mas há mais mistério nisto do que lhes digo, pois nem tudo lhes cabe, ainda. A muitos, deixar a terra na tenra idade, pode ter algo a lhes marcar, para sempre na alma, mas como disse, isso ainda não lhes cabe, e não devem saber, se precisassem saber disto, certamente Eu o diria, mas no entanto Digo, "Amados irmãos, quanto ainda falta para aprenderem a lição da amar a Deus sobre todas as coisa e amar ao seu irmão como a si mesmo? " [palavra do Senhor _ Amém!]

        Jesus disse algumas das palavras acima, outras eu escrevi, e as ligações, devem vir de algo Maior que nós, a Web, o blogger e o Twitter - todos juntos - , certamente. O que não entendemos plenamente, não devemos criticar, e até mesmo muito do que eu escrevo, foge a minha compreenção, mas eu escrevo.

     Mas é isso mesmo que Jesus diz, "não tiraram minha vida, eu dei ela a vós", ou seja, quando um inocente morre, ele, o ser inocente que perde sua vida, dá, na verdade, a vida para a família (e para toda a sociedade, por que não?), como uma segunda chance para muitos; pois esta morte é um acontecimento tão forte, tão traumático, que pode unir uma família desunida, pode servir para os pais terem de buscar forças, no âmago de seus seres, em Deus, Jesus, e enfim, superar a fase e mudar de vida - são muitas as possibilidades e a morte não pode, não deve, ser tratada como um fim, é antes uma transformação, e não se morre, o corpo falece, mas a consciência é tua meu irmão, ninguém tira ela de você não, nem em sonhos - pergunte pra um neurocirurgião, espero que ele diga sim, pois deveria dizer. E no mais, tudo se transforma no universo, e a mais sábia de todas as verdades é que as coisas mudam, e quem entende os fluxos da mudança, entende tudo.     

   



Galeria do POST






Nenhum comentário:

Postar um comentário

obrigado por comentar, seu comentário será publicado sem passar por moderação.