Translate

Pesquisar este blog

sábado, 27 de setembro de 2014

Post 94 - Controller


Controlador

POST 94

Livros do Edson




apresentando novos temas "design" para a Gerência;
além de informá-los acerca de novos conceitos -
aplicados em um mundo que precisa, cada vez mais, reinventar-se.






O Controle




Nesta postagem do blog multi-linguagem

 Livros do Edson, temos: 



  • Etapas de como implantar a Controladoria em EPPs;


  • Explicações do que é o controle;


  • Explicações do que é gestão


  • Aplicações dos temas vistos nesta postagem;


  • Planilhas Específicas para este post

(disponíveis na página-anexa Matão In Controller, neste mesmo blog).





A  PALAVRA  É:  CONTROLLER - CONTROLADORIA
    Para se ser controller, com diploma e todas as formalidades necessárias, é preciso ter cursado todo o ensino superior, na área de Ciências Sociais Aplicada, prioritariamente, como a Contabilidade. Além de ter feito uma pós-graduação na área de Controladoria e Finanças. Note que a controladoria não exige outras certificações, ao menos por enquanto, e também não precisa ter registro na CVM, como os auditores independentes precisam ter. O ideal de um controller com um CRC ativo, um diploma universitário e uma pós na área, por si só, possibilitam a um profissional desta área ser bem cotado no mercado de trabalho. Mas é necessário saber, antes de mais nada, do que estamos falando...
    Entendo Controller como uma função dentro de uma empresa ou um grupo de empresas, mas não uma função que deva ser realizada, única e exclusivamente, por um só funcionário, uma vez que, dependendo do tamanho da empresa, um só controller seria inviável, em termos laborais. O exato significado de controlador (apesar que prefiro o termo em inglês mesmo - controller - por questão de semântica) está sempre em discussão e por vezes, confunde-se com auditoria ou até mesmo perícia. A própria administração das empresas, também, sempre está a passar por transformações, sejam estas a respeito de novas tecnológicas ou metodológicas.  Empresas que se estagnam, deixam de lucrar e podem até terem suas atividades prejudicadas.
    Desde a 2° Segunda Guerra Mundial, com os computadores chegando, cada vez mais às grandes empresas e com os consumidores dispondo de maior poder aquisito, a administração sofreu mudanças significativas, para adequar-se a TI e ao boom do mercado, outro grande fator foi a expansão econômica que o mundo viveu nos anos 70 e 80 - e a globalização auxiliou muito nisto -, antes de começar as suas crises econômicas no final dos anos 90 e ao longo dos anos da década de 2000 (principalmente, em 2003 e 2007 - 2009). Mas, afinal, o que é Controladoria e o que ela tem a ver com as "mudanças " do mundo?
    A controladoria, que tem no controller a sua representação como pessoa, refere-se a todos os sistemas, mensurações, contabilizações, comunicações e operações da empresa. Vejamos (definição de Edson Souza):
    O controller é responsável por checar se todos os sistemas (computadorizados, quase sempre - por isto, um excelente controller deve ter um vasto conhecimento em informática e tecnologia da informação) estão funcionando corretamente e de acordo com as leis vigentes, isto porque destes sistemas, é que se mensura o andamento das atividades da empresa, a fim de que se possa (apurar, e ) lançar, da melhor forma, e quando for aplicável, de modo a ser menos oneroso ou mais vantajoso possível, os fatos administrativos e fiscais da entidade empresarial; deve também, a controladoria, conferir se a comunicação do âmbito empresarial está suficientemente adequada e se todos têm consciência das metas da empresa, dos orçamentos, da visão, etc; deve ainda, comunicar os seus trabalhos de controller aos altos administradores da empresa. E por fim, deve, enfim, controlar as operações, isto é, saber se as metas da empresas estão a ser, ou vão ser, cumpridas, e tomar providências para que o que foi planejado, seja cumprido; e o resultado da empresa, possa ser sempre o mais perto daquele que foi estimado nas decisões do conselho administrativo da empresa.
    E assim, essa ramificação da Gestão, de todo o conjunto do Planejamento Estratégico (especificamente orientado a suportar, de modo inteligente, a própria empresa e intervir, no que lhe couber, para que a entidade possa atuar, da forma melhor possível, no meio social),  diz de como auxiliar a empresa a cumprir suas metas (e como elaborar metas - como crescer, o que vender, de que modo, para quem ???, etc) e de  como a empresa deve se portar no atual (e nas perspectivas) dos futuros cenários macro e micro econômico, interno e externo, dentro da empresa e na sociedade em que ela está inserida.


Legendas:
CVM: Comissão de Valores Mobiliários  (semelhante a ser associado à SEC, Bolsas ...)
CRC: Conselho Regeional de Contabilidade ("carteira" do profissional de contábeis).






Aplicações de

Controladoria em Epps


    A Gestão é a bússola das atividades empresariais, onde o norte é o plano estratégico e o ponteiro são as demonstrações da controladoria - o planejamento "traça" o melhor caminho, que vai da atual situação da empresa, até o ponto em que os proprietários da mesma desejem que ela esteja / seja.

    Os obstáculos que devem ser observados (e traçados "rotas" para contorná-los) à esta implantação (além dos dificuldades mencionadas ao longo desta postagem), são:

  • Custos elevados: Profissionais de Controladoria costumam receber muito bem por seus serviços, isto em EPPs seria inviável, totalmente. Alternativas são projetos do SEBRAE e das agências de Pesquisas, além de parcerias entre contadores de gestão e sindicatos  e também, defende-se, o autor do blog, a ideia de uma guilda de bairros, onde o salário do controller seria pago não por uma empesa apenas, mas pelos associados do bairro que teriam uma assessoria em conjunto, de modo contínuo (planejado) .

  • Resultados Longo / Médio Prazo: Resultados de gestão geralmente demoram de 6 meses (ou três em algumas atividades) até dois anos (ou mais, em casos de atividades muito específicas e de longo períodos de exercício de atividade).

  • Insegurança dos Proprietários: A Psiquè do latino (e do brasileiro) é dada a ser de muito afeição e compreensão - com o seu familiar / parente/ amigo. Todavia, um estranho aparecendo em uma empresa pequena, oferecendo alguma parceria de pesquisa, ou mesmo um contabilista que diz que trabalha com Sistemas Gerenciais, estas situações soam-nos muito dissonante com a psicologia e o comportamento do Brasileiro. Em outras palavras, por isto que divulgamos tanto a controladoria, e as planilhas gerenciais, a sociedade deve saber que há já modos de adaptar o controller a maioria das empresas - eis nossa cruzada - e que isto não é bom para o Governo, como muitos pensam, mas isto é bom, principalmente, às empresas e ao Brasil.

  • Sistema Tributário Brasileiro: Infelizmente a tributação brasileira não é aliada da contabilidade gerencial; se por um lado o Simples ajuda as empresas a legalizarem-se e receberem benefícios de previdência e tributários (entre outros), em contraparte, ela dispensa um sistema contábil propício a controladoria, mas ressaltamos, isto não impede o dono da empresa a ter um sistema de controladoria, para sua gestão, ou mesmo segundo os moldes oficias, para quando desejar mudar de categoria empresarial (realizar simulações de contas em um tipo de tributação ou outro).







A Palavra é: Gestão - Gerência - Planejamento Estratégico

    Vamos ver, nos parágrafos abaixo, três definições (ou melhor, três momentos, três visões - opiniões, a primeira dos anos 50, a outra dos anos 70-80, e uma última pós 2010) sobre o que vem a ser tudo isto de que este blog está a falar tanto: o que é Gerir, ter Gestão ou seguir um Planejamento Estratégico?
    De acordo com NEWMAN (1977, 0. 71):
        "Não existe fórmula alguma para orientar o administrador com respeito ao período  a abarcar e o grau de pormenorização a incluir no planejamento das atividades que dirige, nem tampouco uma solução única, aplicável a toda a empresa. Muito ao contrário, para cada atividade, é preciso levar em conta os vários tipos de planos que poderiam ser uteis, estudando cuidadosamente as limitações que acabamos por examinar, e comprando-as com as vantagens que poderão resultar da aplicação generalizada de cada tipo de plano.
        Assim, pode-se esperar que algumas companhias ou departamentos, devido à natureza repetitiva de suas operações, deem grande ênfase a métodos e procedimentos-padrão e a padrões de produção; em outros departamentos, dada a especial importância de acertar pela primeira vez, será talvez, necessário, fazer projeções a longo prazo e programar prontamente às atividades, e assim segue."

    Muito feliz foi o sr. Newman, quando escreveu estas palavras. O Livro (Ação Administrativa, Ed. Atlas) é de 1977, mas a primeira versão do texto é de 1950. E por mais incrível que pareça, algumas empresas brasileira (maioria de EPPs), sem dúvida alguma, desconhecem completamente o conhecimento acima demostrado - enquanto que na Alemanha, carros modelos top de linha são produzidos em torno de 20 segundos. Tais absurdos precisam ser reparados e a administração (gestão) brasileira, precisa adequar-se ou mais, estar um passo a frente, dos conceitos gerenciais aplicáveis às atividades das entidades.
       A definição de SANVICENTE e SANTOS (2008, p. 16-17) para Planejamento e Orçamento consiste em:
                Planejar é estabelecer com antecedência ações a serem executadas, estimar os recursos a serem empregados e definir as correspondentes atribuições de responsabilidade em relação a um período futuro determinado, para que sejam alcançados satisfatoriamente os objetivos porventura fixados para uma empresa e suas diversas utilidades. (...)
        No caso da elaboração e utilização de orçamentos, já que esse tipo de instrumento envolve tanto facetas de planejamento quanto de controle, vários aspectos importantes precisam ser levados em conta:
  1. Procedimento Sistêmico (ligado ao Planejamento): Acerca tanto do sistema das informações, quanto do próprio ambiente da empresa e dos níveis de comunicação
  2. Contabilidade (ligada ao Controle): como mecanismo de registro dos fatos ocorridos. Importante estar integrado, interligado ou informatizado (precisão).
       E com respeito a Planejamento Estratégico, ainda SANVICENTE e SANTOS (2008, p. 18) dizem:
                    Planejamento estratégico, é um nível de planejamento, em que as decisões a serem tomadas dizem respeito principalmente a problemas externos da empresa, mais comumente às linha de produto e serviços e aos mercados atendidos. Um programa de diversificação de produtos ou mercados é sempre uma atividade de ordem estratégica, e como tal, da maior importância para as empresas.

        O que dizer de todo este frescor do conhecimento? Conseguem sentir a brisa que repousa enquanto lê-se as ideias de grandes mentalidades? Bem, o livro de Sanvicente e Santos é de 1979, a primeira versão, o texto da reimpressão é de 1995, e o Orçamento na Adminstração de Empresas (Ed. Atlas) é um importante trabalho sobre a implantação, a aplicação e importância da gestão nas empresas.
   
    Para SILVA, Lucilene P. e NARDI, Paula , no livro do Curso Superior de Ciências Contábeis, Gestão avançada da contabilidade Módulo 5.1, Ribeirão Preto (2013, p. 355):

        A Controladoria tem como objetivos principais captar, tratar e analisar as informações econômicas, operacionais, financeiras e qualitativas da empresa, dos segmentos de negócios e produtos e fornecê-las a todos os stakeholders – investidores, gestores, clientes, fornecedores, comunidade, governo e funcionários – buscando monitorar o equilíbrio das relações entre eles. A forma de atuação da Controladoria é influenciada pelo modelo de gestão adotado pela empresa. Entretanto, a controladoria deve zelar para que a missão seja alcançada e a continuidade não seja comprometida com a busca da missão, mesmo que isso signifique questionar o modelo de gestão vigente.
            Da mesma maneira que as funções e responsabilidades da Controladoria são diferentes conforme cada empresa, a posição hierárquica dessa área também pode ser diferente conforme a própria estrutura da empresa. Influenciam essa posição, o tamanho, a idade, o porte, o tipo de atividade, a origem do capital, a complexidade das atividades da entidade, além do próprio modelo de gestão adotado na empresa (Frezatti et al, 2009).
    E fechamos esta nota explicativa sobre Gestão, com a definição (pós 2013), ou seja, a mais recente que temos conhecimento. onde fica estabelecido, de modo definitivo, para quem sequer ousar a ser controller, deve-se ter o mínimo conhecimento de todos os pormenores das operações e atividades que a empresa efetua.
    Mas não só com um bom controller faz-se o sucesso de uma empresa. Exemplo. A alta administração deve também ter conhecimentos de Gestão, mas não, necessariamente, de contabilidade, e como mencionado, um controller com pós-graduação, deveria ser padrão no Brasil, agora, controllers com um doutorado, são imprescindíveis a empresas com redes fortalecidas, e mesmo um controller com um pós doutorado, além de util em pesquisas acadêmicas, é de fundamental importância para empresas multinacionais - globalizadas / glocal.






ANEXOS:

  • Como Implantar Controladoria em EPPS 

    Claro que poderíamos enumerar o passo a passo do autor do blog, em suas atividades teóricas e práticas, acerca da implantação da controladoria em EPPs (e que, em tese, nunca tiveram um controle - um planejamento estratégico), porém, não iremos assim ver, por já ter material semelhante na página, deste mesmo Blog, Matão In Controller. Por isto, veremos o que defendem Antonio Zoratto Sanvicente e Celso Da Costa Santos, no livro, Orçamento na Administração de Empresas (Planejamento e Controle), da editora Atlas, 2008 (p. 26 até 42) [sínteses]:

  • PRINCÍPIOS DA BOA UTILIZAÇÃO DE ORÇAMENTOS: Tendo a introdução de um sistema  orçamentário em uma empresa que até então não o utilizava quanto a sua utilização regular durante anos seguidos requerem, para um aproveitamento adequado das vantagens  existentes (...) a obediência a alguns princípios ou condições fundamentais que a seguir enumeramos: A) É indispensável que a alta cúpula administrativa da empresa apoie a utilização de um sistema (...), afinal de contas, trata-se da formalização dos procedimentos de planejamento e controle das operações anuais. B) Cronogramas do (calendários) e Acessos ao Sistema (envolvimento com o controle). C)  O sistema deve focar-se em gerar informações que demonstrem as diferenças entre o que foi planejado e o realizado, quando em sua fase de pleno funcionamento. 



  • (sobre o item C) ADMINISTRAÇÂO DA EXCEÇÃO: Welsch denomina este princípio, assim, pela insistência que é precisa, para se fazer com que os executivos ocupem-se com os aspectos incomuns da comparação entre o realizado e o planejado. (os autores seguem dizendo como é importante se atentar aos fatos relevantes e que um dado, importante para uma empresa, terá distinto significado ao se referir a situação de outra empresa. Isto ocorre justamente por estar no cerne do controller - analisar o porque daquilo que foi planejado não está sendo cumprido - , mas é óbvio que o controller deve ter poder de fazer com que as metas sejam alcançadas, por isto as letras "A" e "B" (do item acima) precedem a letra "C" (do item acima).



  • NECESSIDADE DE CRIAÇÃO DE NOVA MENTALIDADE:  A isto, também, chama-se, educação orçamentária; e se isto é importante para nós, como pessoas e cidadães, imagem, então, para a boa situação financeira das empresas. O autores citados marcam em especial dois pontos: 1) comece a implantação por setores entusiasmados com a ideia (claro, os referidos autores escreveram pensando, prioritariamente em grandes empresas, e 2) os administradores de linha e o gerentes de orçamentos devem terem alguma conexão e sintonia, uma vez que da realidade de cada um deles, dependerá o sucesso e a continuidade do controle.



  • ADEQUAÇÃO DO SISTEMA DE ORÇAMENTOS À ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA EMPRESA: Segundo os autores mencionados (2008, p. 28-29) "Planejamento e controle, são as atividades administrativas particularmente  favorecidas pelo uso de um sistema orçamentário, pressupõe-se, também, a designação dos níveis de autoridade, e de responsabilidade pelas decisões, além de medidas necessárias para que sejam alcançados os objetivos da empresa.

            Essa designação de autoridade e responsabilidade, qualquer que seja o critério adotado (produto, função ou região), é o que chamamos de estrutura organizacional da empresa." E é claro que, ao que dizem os autores, eles, também, referem-se aos níveis de acesso ao sistema controller.



  • PROBLEMAS E EXIGÊNCIAS IMPORTANTES À IMPLANTAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE UM SISTEMA ORÇAMENTÁRIO: Os autores citados acima, defendem que o controller não deve apenas buscar falhas e exigir que as metas sejam cumpridas a todo custo, não, em absoluto, o profissional em questão deve utilizar planilhas, formulários e relatórios que condizem com os aspectos operacionais da empresa, para que a eficácia do planejamento seja alcançada. As exigências são que os aspectos práticos da controladoria sejam executados, isto é, que haja a mensuração, que haja a elaboração de relatórios, de demonstrativos, que a empresa (TODA) entenda o que acontece, que cada funcionário saiba respeitar o seu grau de acesso ao sistema da controladoria, etc et al.


  • O ORÇAMENTO ANUAL COMO COMPONENTE DE UM PLANO ESTRATÉGICO DE LONGO PRAZO: Os autores ressaltam ainda, a importância do planejamento e do controle para todo o plano estratégico para mais de um exercício social (às vezes, décadas).





  •  Demais planilhas


    PARA VISUALIZAR PLANILHAS ILUSTRATIVAS (PORÉM  FUNCIONAIS)  DOS ASSUNTOS TRATADOS NESTA POSTAGEM, VISITE, COMO JÁ FOI  MENCIONADO, AO LONGO DO POST,  A PÁGINA MATÃO IN CONTROLLER

LINK AQUI >




Setembro de 2014.


Imagens:

Texturas (temas) Para a Web:








Propagações. Quadro feito com Qbist + filtros - GIMP.



Anéis de Saturno, Foguete Lunar e a Terra.
Quadro feito com Qbist - GIMP



Versão II do título Deste Post - Controlador.
 Título Web feito com -GIMP




E para quem gosta de RPG : Mago, na(s) próximas(s) postagem(ns) deste site:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

obrigado por comentar, seu comentário será publicado sem passar por moderação.