Translate

Pesquisar este blog

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Mais Um Ano Superado


Hasta a Vista

Dedicado a quem aprecia a Chuva & o Sol. Boa leitura; e
Desde já, este blog deseja um ano de 2016 elegantemente fabuloso e criativo para você, leitor(a), deste blog, e seus amigos e familiares certo?
Que venha o vento da mudança, again.
E muito obrigado por conectar-se comigo, com este blog, ouvir minhas mixagens e mix.
Sinceramente Grato. Até mais.


Desejei que 2015 fosse um ano muito produtivo, onde pudéssemos achar saídas e soluções, mesmo além da crise em que o Brasil se meteu, quase que exclusivamente por si só. Mas infelizmente, a inflação relutou e não abaixou, as tarifas dos custos fixos (como água, luz e telefone) não diminuíram e assim se foi 2015... O Brasil perdeu o grau de investimento, e agora se encontra no patamar de países de situação “ESPECULATIVA” – isto é, quem se “dá bem” aqui, que recebe bons resultados (mesmo que em operações arriscadas), são os especuladores, ou seja, o Brasil não é um país seguro para investimentos sólidos e a LP (Longo Prazo).
O próprio reajuste do piso nacional salarial mínimo, o Salário Mínimo, que foi para 880 Reais, teve seu reajuste composto da inflação respectivamente cabível (em torno de 12 %) MAIS (+) o resultado do PIB, que ficou em 0,1 (um décimo, isto em 2014). Onde, até o salário base teve seu amento em virtude da inflação – que já vem subindo desde 2013-12 – e não em razão de um real crescimento do país, que se observa com um PIB robusto e seguro (o que não aconteceu em 2015-14).
Eu ainda não me conformo com certas coisas, mas só as direi mais este ano, espero.  E, talvez, só nos próximo(s), um ou dois, parágrafo(s) a seguir. Mas estas coisas que não concordo, singularmente, é um dos pontos justamente que entrava o Brasil, são estas conexões políticas (“públicas”) que eles, os políticos e poderosos, fazem. Segundo eu observo.
Eu não entendo porque as prefeituras, os estados e poder federal (União ou Poder Legislativo) preferem mais ter cargos gratificados, cargos comissionados, cargos de confianças e as “chamadas” de “pastas de indicações” do que (são preferíveis a) os cargos de carreiras, e aos estágios realizados através de certames e seleções idôneas; até mesmo os salários de servidor são mais econômico e eficiente ao Estado do que os salários de pessoal comissionado ou indicado ao cargo, contrariamente à política das indicações, comumente praticada no Brasil e que com ela só se encontra muita corrupção e pouca eficácia nos serviços prestados à nação. Assim, eu não entendo porque não é preferível o serviço público sério e a correta aplicação do código de ética cabível (dos servidores federais, por exemplo), enquanto se prefere convocar pessoas a ocuparem cargos públicos (de modo comissionado, indicado) de acordo com meras indicações ou interesses político-partidários, ou mesmo por eles optarem pelos cargos e pastas públicas serem ocupados em virtude de favorecimento pessoais ou mesmo de empresas, sem qualquer ligação técnica ou acadêmica-profissional com as questões envolvidas em tal cargo ou pasta de assuntos de interesse da população; isto, no poder público, sempre será forte (fortíssimo) indício (ou certeza, aliás, eles só sabem fazer isto mesmo...) de práticas corruptas. Ademais a isto, não faz sentido não optar por convocar uma pessoa que prestou concurso público e foi aprovado na prova e em contrapartida, optar por convocar um “conhecido”, para ocupar o cargo comissionada-mente... uma lástima! Mas outro #fato muito comum no Brasil, eu mesmo passei em fiscal-geral em 7° lugar, fazem quase dois anos, e ainda não me chamaram, aliás, não chamaram ninguém que prestou prova para estes cargos (apesar da previsão do certame em questão ser de 2 ou 3 vagas, iniciais), mas sim, convocaram outras pessoas para ocuparem estes mesmos cargos (com remanejo de pessoal ou com indicações, o que é totalmente ilegal; por exemplo, com o crime de desvio de função pública, enfim...) , e assim, infelizmente, eles prosseguem com suas maquinações e ...
Mas o que já importa mais os rios de dinheiro e privilégios de nefastos que circularam e que eram moeda de troca (escambo) que fazia as construções (grandes e importantes) no Brasil prosperar ao preço oculto da usurpação e de dano moral à nação? O Brasil parou quando se descobriu esquemas de cartel de construtoras e troca de favores milionários, justamente porque estes esquemas é que “sustentavam” superficial e corruptamente o país. O que já importa os meninos que vendem entorpecentes porque perderam seus empregos e seus filhos não perderam, consequente e impreterivelmente, a fome e os anseios básicos ao mesmo tempo? Não é ele o único que perde o emprego e que vende droga, porque são muitos os que consomem entorpecentes, apesar de poucos o confessarem, conquanto isto ainda ocorra – haja muitos querendo consumir entorpecentes – sempre haverá quem se preste a vender tais substancias, tendo ou não emprego e mulher & filho que cuidar ou não.  Afinal: Como aliviar a dor de quem insiste em continuar as causando em nós? Como diz Baudelaire “deveríeis permanecer bêbados de vinho, de poesia ou de virtude, como achardes melhor. Contanto que vos embriagueis” (Charles Baudelaire, disponível em < http://pensador.uol.com.br/frase/MzE2OTE/ pensador.uol.com.br › autores › Charles Baudelaire>) ou de alegria, de raiva (adaptado). Vós deveríeis sempre estardes bêbados, de uma coisa ou outra. E assim o povo pretende estar. E os políticos, provavelmente, idem, doídos em suas corrupções.
Acaba um ano, mas as prática continuam. Ano novo, práticas velhas; ano novo, costumes antigos; ano novo com velhos hábitos.
Continuam a tentar fazer a curva a 100 (cem) quilômetros por hora, insistem em torturar o jovem delicado que se refugia no subúrbio daquilo que a cidade ainda não aceita; ainda prosseguem com as ofensas as crenças alheias, e infelizmente, acham que cor-de-pele é motivo de diferenciação ente nós, humanos; mas que nada, que cada cor tem seu charme, e, se somos de várias cores, e porquê, para quê, haveríamos de achar que uma (cor) é superior (as outras)? E no mais, pele é questão de melanina, de sol e de hábitos, de cultura e de região de terra, pele é (faz parte da) humanidade e igualdade (nas nossas diferenças, somos iguais), e não há motivo de escárnio e desunião entre nós, jamais. Todas as raças formam a humanidade, e da miscigenação dos povos, países como o Brasil se formaram, e se formam; e se aqui – Brasil – muito se erra (onde isto é repetido por muitos), também aqui, muito pretendemos acertar. Como é de conhecimento mundial as formas de superação e de alternativas a problemas que o Brasil já encontrou, como os avanços no tratamento do HIV/ AIDS no sistema público de saúde, o acesso ao ensino superior, a valorização do salário mínimo (mesmo às custas da inflação), as políticas inclusivas das minorias (incluindo os gays), políticas inclusivas dos deficientes e das mulheres, e demais ações bem sucedidas ou esforços verdadeiramente bem intencionados. Mas ainda precisamos fazer mais, muito mais, precisamos seguir, bons fluidos sentimentais e boas correntes de pensamento para realmente superar o tédio e a alienação que boa parte do país vive, a começar por alguns políticos.
Este blog dedica a Mandala a seguir a vocês, ela diz:
Empathy Sweet => Mandala de 2016,# DoceEmpatia.



Acima está escrito Deus / Espírito Santo e Jesus; na direita, Negócio; Abaixo: Quem é você? Você. Esquerda, As Outras pessoas. E dentro da mandala está escrito: Bom lar, Empatia, Inovação, Possibilidades, Amor, Paz, Tolerância, Saúde, Fé, Vida, Criatividade, Esperança, Respeito, Trabalho e Amizade. São algumas das palavras positivas que este blog deseja a todos os leitores e ao mundo, ao ano de 2016, enfim. São estas algumas das energias boas que emanamos aos nossos leitores e amigos nos fins das noites, em nossas intenções diárias em preces de luz. Acreditamos de verdade (ao menos, eu acredito) que sim, o que se cultiva na mente, há de refletir no mundo que nos cerca, por isto eu desejo e penso o melhor a quem acompanha este blog e as importantes questões que precisam se resolver o mundo. Força e Fé. Enfim, só desejo o melhor para todos vocês, de verdade.
E vamos concluir o texto.
Há quem preze pelo erro, pelo racismo, pela dor, pelo sofrimento, mas eu prefiro acreditar que as boas energias são mais poderosas que as forças maléficas que influem nas decisões de prejudicar os outros – eu só quero (é) ajudar os outros, e ajudo mesmo quem eu sei que não me ajudará, isto porque sei que o universo de encarrega das questões energéticas e que minha parte foi feita, bem ou mal, segundo eu estava naquele dia; e se alguém foi falso ou não verdadeiro comigo, a maldade não partiu de mim.
Enfim, a quântica está aí, cada vez mais desenvolvida, e como já se sabe em um dado e certo nível, tudo é energia. Matéria e energia: matéria é energia. Mas, de qualquer modo, devemos ainda respeitar aqueles que não pensam como nós e que se comprazem na maldade e na ignorância (de si ou dos outros); uma vez que devemos ter em mente que o futuro do universo não é de enganações e torpezas (e que nunca fora assim), mas sim que o que nos espera no futuro são as formas de evolução e crescimento, de renovações e reparações, de desvelamentos e de mudanças; além de que qualquer faixa vibratória fora da frequência do amor e do bem estar coletivo, certamente, não poderá progredir por muito tempo, porque todos os sofrimentos sobre a Terra (e talvez, sobre a Via-Láctea) têm um tempo certo de suas expiações. Acredite, a dor passa (Nietzsche também dizia isto), mas a superação permanece.
Um excelente ano de 2016 para todos vocês e que muitas boas energias e bons fluídos estejam em seus caminhos.
Obrigado por compartilhar e ler este blog, & obrigado por manter-se conectado comigo. Muito Obrigado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

obrigado por comentar, seu comentário será publicado sem passar por moderação.