blog de Escritor: Edson Fernando



(interação: Aperte CTRL + ou CTRL - para ajustar o modo de visualização)
Aproveitando as imensas facilidades do mundo on line e, também, aproveitando o imenso conteúdo que tenho de material escrito, resolvi transcrever uns livros on line.
É um projeto longo, acho que vai levar um tempo, mas as semente foram lançadas. E ora, os frutos, os frutos serão os mais variados possíveis, como agregar novos leitores e aumentar a minha visibilidade,além de proporcionar um pouco de diversão e cultura gratuitamente a todos vocês.Espero que gostem!

Boa Leitura, Leitores Amigos.

Esta publicação confirma a minha propriedade do Web site e que este Web
site respeita as políticas do programa e os Termos de utilização do Google
AdSense. partner-pub-0072061571065124

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License.






Visualizar perfil de Edson Souza no LinkedIn




Translate

Pesquisar este blog

Seja Bem Vindo, Amigo, Por Muito Tempo Lhe Esperei, agora, Fique à Vontade!

domingo, 2 de dezembro de 2012

Em Dezembro Todas as Noites são Sábados

Editorial

A Araucária, a única Espécie de Pinheiro Nativa do Brasil. Como os pinheiros gostam de climas frios e amenos, no Brasil as Araucárias eram muito comuns no sul. Mas o extrativismo desenfreado, quase pôs esse maravilhoso pinheiro tupiniquim em extinção.

 

Saudações a todos? Tudo bem?  Aqui, estamos a três meses em atividades e  sendo sempre surpreendidos com os acessos, com a visibilidade do blog. Estamos sendo surpreendidos com opiniões, com emails, com inboxes, ou seja, o Blog só nos dá alegrias & Surpresas agradáveis. Afinal, sempre puseram na nossa cabeça que brasileiro não lê, já começamos a achar que essa é outra mentira deslavada, que nos contam para moldar nossa mente, uma vez que o site está sendo super bem visto, com uma divulgação não muito elaborada, e nos parece que o público interessa-se sim por literatura e livros, o que acontece, como com quase tudo no Brasil, é que os preços dos livros são caros, e só lê quem gosta ou precisa, justamente pelos preços serem caros; entretanto, uma vez posta a literatura gratuitamente à todos, ela por si só, se resolve, porque há interesse e há muitos leitores no Brasil. O fato é que a literatura está mais acessível e ainda nos daremos livros nos natais.

Agradecemos imensamente às visitas,
 aos comentários,
às indicações,
aos 'likes', "shares"
e todo e qualquer tipo de manifestação de carinho e interesse por esse BLOG.
Nosso MUITO OBRIGADO Sempre e Esteja à Vontade!




LIBERDADE É IGUALDADE

 

    Todos os dias as pessoas estão se assustando. Basta ligar um popularíssimo aparelho de tv e eis que ali está: um fato aterrorizante. De todo o tipo de atrocidades podemos ver naquela tela hipnotizadora; sejam notícias criminais (e como essas geram pânico), sejam conteúdos novelísticos, melhor tele-novelístico (pois chamar telenovela de novela é uma enorme ofensa às novelas literárias), ou sejam, onde vemos a manipulação dos fatos  - basta apertar o power que um mundo de terror entra na sala e todos estão lá, para os ver. Mas a televisão não é a finalidade deste texto, é apenas um meio. Pois falaremos do que assustam as pessoas, e não é a tv que assusta as pessoas (uma vez que isto é demasiado complexo para uma imediata assimilação populosa, o que espanta é aquilo que não entendemos pluri-versalmente), mas sim, algumas notícias que a tv exibe são que assustam as pessoas.

    Vejamos: dias após dias, vemos a escalada do crime e também vemos que muitos acreditam que as polícias são culpadas por isso, mas espere um pouco mais que já lhe digo  o porque disto ser enganoso. As pessoas tem medo de sair de casa, pois se em casa já corre-se riscos, imagine o risco que se corre nas ruas; pois muitos acreditam que as ruas são territórios de bandidos, alguns creem que quando o sol descansa (ou quando chega a noite) o terrível espreita na  próxima esquina, pois  quando o escuro prevalece há a  propiciosidade para o crime. Meus amigos, não tiro-lhes a razão, mas também não esperem que lhes apoiarei austeramente; pois a evolução do crime não é fruto das pessoas, mas sim fruto dos péssimos meios de vida das pessoas e espera que já falo do alto escalão criminal.

    Quando temos um bom meio de vida, e isso não é só trabalho, família e amor, mas  também é satisfação... bem, quando temos um bom meio de vida para as pessoas, temos, consequentemente, pessoas ocupadas, poi se a vida das pessoas estivesse bem, não existiria violência alguma; Se as pessoas vivessem bem, não cessaria-se totalmente as formas criminais, pois existe crime onde nunca deveria havê-lo: entre os próprios governantes - percebam: é intolerável que atos criminais provenham de governantes, pois eles já são valorizados, ganham bem, tem benefícios diversos,  e a única coisa que se espera de um governante é um Governo brilhante e quem não alcançasse esse governo brilhante, mereceria, com toda a certeza, sofrer mais que do que sofrem os milhões de indigentes que são resultados dessas administrações governamentais desastrosas, frutos de políticas públicas errôneas.... e sabemos que políticas equivocadas nada mais trazem do que desgraça, ruína e perda (e esse é outro lado, o lado negro do capitalismo democrático). A incompetência política, ela alimenta o crime. Pois os altos criminosos estão aí, nas ruas, com as drogas, armas, o golpe de estourar o nome (estelionato), enfim, documentos falsificados, golpes em programas do governo.... E é exatamente como eu estava dizendo, Se todos tivessem uma vida satisfatória (e isso só se consegue com um governo humanitário e ultra eficiente e eficaz, dedicado) , com toda a certeza, ainda existiria a palavra violência, só que o sentido dela seria outra e as punições, mais severas, se necessário fosse, pois uma nação bem educada, com tudo funcionando e pronto para o uso da população, muitos poucos iriam preferir o crime à vida honesta. 

    E essa nação bem educada começa com uma administração pública show de bola, só assim diminuiremos o poder do crime, com bons governantes que façam leis e projetos sérios e não que fiquem brincando de enriquecer com o dinheiro público. A nossa liberdade, depende da igualdade de todos.








Atualizações


    Para aqueles que não conhecem essa nossa seção, Em Atualizações dizemos o que está acontecendo aqui no blog. Pois nosso blog, alem dessas postagens já conhecida da maioria dos leitores de blog (essas novas postagens, este conteúdo na página principal), temos também as páginas/ livros, que nada mais são que conteúdos  separados por uma determinada temática, vamos a eles:  


    Temos a página/livro O conto do Noctâmbulo. Que o nome já diz quase tudo, são contos, são histórias sobre aqueles que andam, que vagam pela noite. Trata-se de textos marginais, mas não apológicos, muito pelo contrário, um narrador vai contando a história e mostrando como o caminho do crime e do marginalismo não dá fruto algum. Interessou-se, veja no link o conteúdo. LINK AQUI.


    Temos também, nossa Seção de Poemas, ou como gostamos de chama-las: Prosas matemáticas. Por que? Ora prosa, por que o estilo literário que usamos, mesmo em poesias, ao meu ver, é demasiado prosaico, por que vivemos a época do diálogo eficiente, e a poesia abre muito campo a interpretação o que já não é uma característica da prosa. E por que matemática? Porque hoje, tudo é-nos números e dados, precisamos saber exatamente e não mais ou menos, e as ferramentas matemáticas são ótimas para as tomadas de decisões; Depois que inventei o termo Prosas Matemáticas, descobri Samuelson, um economista e vi que a economia é quase uma prosa matemática, quase porque economia é filosofia com matemática e prosa matemática é poesia com dados concretos. Interessou-se? Veja no Link os ditos poemas. LINK AQUI.


    Temos ainda um projeto audacioso, o Vale Mais Reinar no Inferno do Que servir no Céu,um livro 100% on line,pois os outros conteúdos do site, existe mesmo o original, seja em caderno, seja à máquina, seja um manuscrito, já esse livro, o Vale Mais Reinar no Inferno do que Servir no Céu, ele é 100% on line, não temos originais,os originais saem da cabeça do autor e vão direto pra internet. Quer saber mais dessa literatura? Lique no Link seguinte: LINK AQUI


     Temos ainda RPG, um jogo de interpretação num sistema de regas, baseado no cenário de MAGO: A ASCENSÃO, A Urna Cúbica de Platina é uma gigantesca crônica de Mago e estamos transcrevendo-a aos poucos, é muito material mesmo e ela será posta na integra, mas por enquanto estamos ainda na Cena II do Capítulo II, bem no comecinho mesmo. Gosta de RPG, quer dar uma olhada? Veja no link. LINK AQUI.


    Temos também a literatura moderna dos Excluídos Renegados, onde presenciamos o exílio de Stephano, um anjo, que expulso do Céu, não na época da rebelião de Lucifer, mas sim recentemente, pós revolução industrial, foi expulso, estamos vendo a história ainda mas parece que ele não poderia viver no Inferno, uma vez que foi a favor do Bem na Revolução de Lucifer, e ir para o Inferno, depois de ter lutado contra os demônios, não era uma ideia boa. Expulso do Céu e indesejável no Inferno, Stephano exilou-se na Terra e o que vemos é um Excluído Renegado, nem aqui e nem de lá, jamais aceito e sem pares conhecidos... Quer ler a história, clique no link para ir direto à página/livro. LINK AQUI.


    Caso queira ir direto para um conteúdo, em todas as tela do blog, no canto superior esquerdo tem um menu "PÁGINA/LIVROS, e estará lá nos nomes os listados, basta clicar e ir. Repare que no menu citado temos ainda Teatro; Ensaios, Relíquias e Acessórios; Páginas para vocês, amigos leitores mandarem seus textos e também o link das nossas atualizações. E Claro, sempre vc pode comentar, curtir, postar, compartilhar, enviar email, participar pelo inbox, vocẽ é quem sabe, de um jeito ou de outro, sua mensagem eu receberei. E agradeço muito por isso, por ser o nosso feedback, nossa resposta perante à tudo o que postamos no blog. Sua opinião para nós é realmente muito importante. Fale conosco.

    Como puderam perceber, na edição de hoje, da primeira semana de Dezembro, optamos por  usar editorial para agradecer e informar sobre as conclusões do blog. Um texto sobre o Governo e como Ele afeta a nossa vida. Tivemos essa seção e agora vocês ficarão com mais um texto, um texto forte e cru, mas que nos faz pensar um pouco (nesse sentido é um texto desconfortável), uma vez que é época de final de ano, uma bom tempo pra ler e refletir. 

  Ao Lado, a abertura de um poema meu " A Prosa Centenária"; e ao longo dessa postagem, você acompanhou também frases de excelentes escritores e no mais continue com tudo em paz. Participem do site, deem suas opiniões e jamais se ofendam com as ideias aqui do blog,  trata-se apenas de ideologias e não de opiniões pessoais. E Mais uma vez, boa leitura!!!!

   De seu amigo, editor desse blog e autor dos textos aqui apresentados,

     Edson Fernando

Prosa  Centenária
Parte I

Ele tem cem anos de experiência,
Poucos de vida,
É um grande ontólogo
carrega mistérios oculares, segredos seculares,
tem disposição infinita e viverá para sempre,
está fadado á família e preso à dogmas
 - há de se libertar, vai surpreender a todos
com seus aforismos quilométricos.

Andando por bairros, fantasiando sonhos e construindo lares
com pedaços de existência fá-se a realidade.
Essa é totalmente fenomenóloga, absoluta, diversa
e vem do sujeito a visão das coisas,
isso quando as coisas não observam o ser...
Fisgado por grossas lágrimas,
já não se importa  com ruídos ou poeiras
e salva-se da morte súbita,
contendo seu alívio da sua dor resplandecente:

_Acabei de ver o seu tio.
_Meu tio?
_é, ele veio aqui agora, bebeu um drink e foi-se embora.
_ Mas, meu tio, tá morto a 40 anos!

Desse outro lado do bar, ninguém fuma pedra 
porém roubam-na, diluindo e aniquilando a alma
de todos os Guelsimares.
O bar pode ser acesso pelo reino da Terra
e pelo mundo do Éter, tanto em sonhos, quanto por Mortos.
Os mortos consomem os que consomem,
os vivos ganham para gastar,
os oníricos passam suas mensagens ou estouram em fúria
contra essa realidade destruidora das coisas.
_ Mas, quem é ele?
...Aquele que rompe o selo do inusado
e arregaça o bastão envolto em fitas carnais

O BAR BOMBA feito disputa entre 13,
todos semelhantes, competindo por quem
ganha mais grana; estão mentindo, deixando de serem o que são,
como em um jogo de blefe,
disputa acirrada por putas ou contra gays.
Siga quem deixa o bar
ou os outros que entram por outros motivos.







AS PESSOAS NAS RUAS

 

As pessoas andam pelas ruas,não como andarilhas ou observadoras deste magnífico teatro, que é a vida, as pessoas andam pelas ruas e se cansam, andam apressadas e elétricas, pois as ruas, para as pessoas é algo, que poderia muito bem, ser exilado. Nas ruas, as pessoas observam de tudo, e tudo o que as pessoas olham, na rua, em geral, faz mal a vista. Porque as pessoas temem suas conclusões. Assim, as pessoas olham placas de neon, os meninos pedindo dinheiro, a prostituição e a valorização d tudo o quanto não vale nada, as pessoas recebem essas informações e tiram suas conclusões e... se cansam. As pessoas percebem que omundo se vendeu e os que desfrutam os espólios desta venda, além de serem uma minoria mínima, deixam muito a desejar, e o que fazem com o valor da venda do mundo é apenas aumentar suas contas particulares, seus domínios e seus subalternos (mal, mas remunerados, ainda bem). O Mundo está vendido e os firmaram esse acordo foram  os piores de todos os humanos: os mercadantes tornaram-se reis. Eles compraram e apenas eles gozam das maravilhas de ser donos do mundo. E nós?

    Não sou a favor desse turbilhão de estímulos neônicos e informatizados que invadiu o nosso antigo e tão adorado jardim: o mundo como um todo; não sou a favor do apressamento, que os donos do mundo juram serem sintomas de uma vida contemporânea. Não sou a favor de nada disso,mas vivo segundo isso, observando que:

     A humanidade sempre chegou a melhores frutos quando produzia-os com dedicação e paciência, ou seja, quando os produzia contemplando calmamente e não agora, na base do time is money (tempo é dinheiro). Quanto mais as pessoas fazem apressadas suas tarefas, mais suas tarefas são crias sem valor e importância, peças intercambiáveis, que há bilhões por aí. Quanto mais as pessoas se aceleram, menos depositam sentimentos no que fazem.E isso é óbvio, se uma pessoa faz uma coisa com um enorme intuito de acabar logo, de fazer depressa o que quer que seja, a pessoa não pode estar a fazer isso com uma forte e boa vontade de fazer, pois se a pessoa tem muita vontade de acabar ela tem pouca vontade de continuar.

    O mundo está vendido.Os compradores (sejam eles quem forem) revertem somente para si e os seus (quando não só para si) o valor da venda e só os donos do mundo e mais ninguém, pode viver em plena liberdade. Pois com o mundo vendido, tudo tornou-se mercado e as ruas é o livre território da propaganda e do acúmulo de tudo o que sobra, da nossa confortável vida caseira. Os donos do mundo ditam as regras e dizem que cada vez devemos produzir mais e mais rápido, fazer mais hora, ganhar mais, consumir muito mais e do mais caro, dizem que os apressados são espertos e ágeis. Entretanto,  esses comportamentos estão sendo assimilados no nosso dia a dia e como já vimos, fazer as coisas com pressa significa, fazê-las sem amor, sem gosto pelo o que se faz.

    Como as pessoas fazem suas atividades sem gosto, as pessoas muito se cansam. As pessoas se cansam porque não existe mais sentido no fazer. As pessoas seguem as regras dos donos do mundo e como os donos só visam a ganância e o lucro, a  a única coisa que importa é a produção desenfreada e acelerada; o mundo tornou-se uma piada produtiva, onde o sentido da vida é produzir segundo um sistema ISO. Tudo pode estar indo bem para os mercadores que tornaram-se, mas nas ruas é onde vemos o quanto as pessoas sofrem com esses governos empresas, com essas nações ltda. Na rua vemos que nem todos estão dentro da Grande Sociedade moderna e que os que estão dentro, são gananciosos e egoístas. Gozado, será que só eles são assim? Será que todos nós não estamos moldando nossa mente como em uma linha de produção e nem estamos a perceber isso?

    Por culpa da venda do mundo, a desigualdade é algo que, de todas desgraças vividas nas ruas todos os dias, é as que menos no chocam. Pois se vemos lado a lado, um carro importado, que só de ipva e seguro desembolsa 200 mil reais por ano e uma mulher, sentada na calçada, com seus dois filhinhos, pedindo moedas, nós nem nos assustamos mais e ainda, olhem lá, ainda criticamos e dizemos "Imprestável, por que não acha um emprego?" Para nós, ver indigentes, mendigos, drogados e bêbados, tudo isso é "normal", afinal, eles são responsáveis pelos fracassos deles. Nós aceitamos que o mundo é um reflexo da mentalidade, do interesse de algumas pessoas, nos calamos e descansamos, porque nós humanos, muito se cansamos por ter que viver essa vida que não nos dá saciedade. Não são os indigentes os culpados, eles são é vítimas de todo esse engenhoca lucrativa e deturpada, dos senhores do mundo.  Há mas você quer mudanças, não concorda do jeito que está?Como podemos buscar mudanças se vivemos cansados de viver?

...    Nós apenas pedimos um copo de leite e deitamos quietos, felizes e contentes, pois mais um dia se foi e amanhã vem tudo novamente.

    Quando vamos tirar esse pensamento de nossas crenças? Não podemos nos render, mas também não há muito o que se fazer. O fato é que temos que conservar uma certa inquietude, assim, novos filhos nascerão com vontade de mudar essas coisas, de refazer as regras. Com a vontade de que um país torne a ser um bem comum de todos os seus filhos;uma nação deve acolher, possibilitar oportunidades e encontrar seus melhores rumos. Mas como vamos encontrar melhores rumos se só nos preocupamos com produção, PIB, bens e não conseguimos nem ao menos debater essas ideias. O que proponho é que comecemos a mudar a mentalidade, tentando exteriorizar essa nossa vontade de viver em um mundo melhor e mais justo.

    Pois hoje vivemos uma intensa época de equívocos, consequências dos especialistas. Pois especializar-se é saber muito sobre um assunto e muito pouco dos outros. Sugiro pararmos de ouvirmos os especialistas e ouvirmos mais os genéricos, os generalistas.

     Vivemos tempos em que repensar é muito clique, mas mais do que isso, repensar é fundamental para melhor vivemos no mundo. Porem, se não entendermos o mundo como um conjunto e só olharmos os dados individuais, mesmo dados precisos e pontuais, jamais resolveremos nada, pois não podemos ficar reféns de problemas pessoais, quando há o problema coletivos a serem resolvidos.



2 comentários:

  1. O Brasil vive uma forte situação de desigualdade social – de oportunidades, de capacidades e de resultados, acompanhadas assim de uma grave situação de desemprego. Situação essa que leva o ser humano a condições de vida desumanas e de desesperança.
    A busca pelo lucro não pode ser mais importante que a vida...muito bem colocado no seu texto ...o que nos faz repensar a questão das políticas públicas e de igualdade social, o que nos leva a observar uma face perversa e segmentada deste círculo vicioso.
    Este é sem dúvida um desafio universal ...o de rever e mudar atitudes que beneficiem o coletivo. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço sinceramente Cleia ao seus elogios. Será que os mereço? De todo modo aceito e concordo com você e também:
      O que me revolta é que o Brasil tem muito dinheiro, tem um PIB forte, observada a crise lá fora e a precariedade das condições tecnológicas do país, porém esse dinheiro não é distribuído de modo correto, muito pelo contrário, o que vez cá e lá vemos, são "desvios" nos programas assistenciais, onde além de ser o mínimo que eles (autoridades) fazem (poderiam fazer muito mais, mas o que eles fazem com o dinheiro, não sabemos!), observado que mesmo a fazer o mínimo que fazem à população que vive em condição de risco, ainda por cima, o dinheiro vai pra quem não precisa e legalmente nem merece, é isso o que me revolta : além de tudo, eles sacanearem com os programas sociais, além de estar tudo ruim, tentativas de melhorias tornam-se por vezes, brechas e brechas para o escoamento privado do dinheiro público.
      Muito obrigado, retribuirei escolhendo sempre textos cada vez melhores para publicar aqui...

      Excluir

obrigado por comentar, seu comentário será publicado sem passar por moderação.